Ex-funcionários da Apple processam a empresa


Ex-funcionários de lojas da Apple em Nova York e Los Angeles entraram com uma ação coletiva na qual acusam a empresa de forçá-los a ficar até 30 minutos diários na fila, esperando que o gerente vasculhasse suas malas.

De acordo com uma ação impetrada no Tribunal Federal de São Francisco, essas buscas resultaram em funcionários da Apple perdendo cerca de US $ 1.500 por ano:

Os funcionários devem aguardar a sua vez de verificar a presença de bens recebidos sem permissão e / ou em segredo. [...] Um grande número de gerentes e especialistas saem para uma pausa para o almoço e terminam o turno de trabalho quase ao mesmo tempo. Isso cria longas filas e atrasos.


O processo foi aberto em nome de Amanda Frlekin (Amanda Frlekin), que trabalhava na loja da Apple na loja de departamentos Century City em Los Angeles, e em Dean Pelle, que trabalhava na loja de Nova York na área do SoHo. Ambos trabalharam como cargos profissionais até a primavera, e agora exigem indenização, junto com milhares de outros funcionários da Apple em todo o país.

Ex-funcionários argumentam unanimemente que as regras da Apple sobre “procurar pertences e malas pessoais” significam que os funcionários gastam de 5 a 15 minutos em filas a cada vez durante a próxima pausa e antes de sair do trabalho. O processo também alega que a Apple está violando a Fair Labor Standards Act, adotada em Nova York e na Califórnia. O montante da compensação necessária não é especificado.

<

Publicações Populares